13 de fev de 2010

Além das teorias de Enstein.



Este é o primeiro de uma série de vídeos da NASA sobre a Teoria do Big Bang desenvolvida por Einstein.

Ela define o que há além do grande estrondo da criação (Big Bang), o que acontece na borda de um buraco negro e o que é energia escura.

Esta teoria é apaixonante e nos dá as primeiras luzes para a compreensão do que é o Universo e como se formou.

Fontes:
Universe.nasa.gov - Beyond Einstein

9 de fev de 2010

Hubble desvenda o coração da Via Láctea.



Click nos links para ver novas imagens surpreendentes.

Explicação: 
Desde o erguer dos olhos nos primeiros telescópios ópticos, via-se que o centro da nossa galáxia, a Via Láctea estava obscurecida por um véu de nuvens de poeira e gás. Mas, esta deslumbrante vista, é desvendada pelo Telescópio Espacial Spitzer, com suas câmeras com infravermelhos , penetrando muito na poeira estelar revelando as estrelas do apinhado centro galáctico . Um mosaico de muitas e pequenas estrelas, mostrando uma imagem de falsa cor. As estrelas mais velhas arrefecem em tons azulados. As nuvens de poeira avermelhada brilhantes estão associadas às jovens e quentes estrelas, firmadas em berçários estelares. Só recentemente descobriu-se que o centro da Via Láctea é formado de estrelas recém-nascidas. Acreditava-se erroneamente que o centro galáctico situava-se há 26 mil anos-luz de distância da Terra, na direção da constelação de Sagitário. Constatou-se agora por esta e outras fotos que a nossa Via Láctea está a uma distância de 900 anos-luz.

Fontes de consultas:
NASA Official: Specific rights apply.
NASA Web Privacy Policy and Important Notices
A service of: ASD at NASA / GSFC & Michigan Tech. U.

7 de fev de 2010

Cientistas detectam luz de estrela que explodiu há 13 milhões de anos.



A luz de uma estrela que explodiu há 13 bilhões de anos passou a ser o objeto astronômico mais distante já observado da Terra, segundo publica a revista "Nature".

As características desta explosão de raios gama mostram que as estrelas "maciças" (aquelas que têm um tamanho superior a oito massas solares ou 2,6 bilhões de vezes a massa da Terra) se formaram "apenas" 630 milhões de anos depois do Big Bang.

Duas equipes de astrônomos lideradas pelos professores Nial Tanvir, da universidade de Leicester (Inglaterra), e Rubén Salvaterra, da universidade Milano-Bicocca (Itália), são os autores deste estudo.

Fonte:
Último Segundo - IG.
NASA.